mendigo

Não sou daqui, a mim é permitido
Deixar meus rastros pelo caminho,
Me impregnar do velho sol e
Ao acordar, escolher o sonho.

Vivo entre jornais, recortado, por isso
É meu direito, querer mais dos que passam.

Virado na calçada
– não sou daqui,
Escolho o sonho.